Follow by Email

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Aqui há gato



O deputado Honório Novo tem um gato chamado Gaspar, mas Portugal tem outro, um bocado assanhado, ainda não escaldado, talvez um pouco de água fria lhe acalme os impulsos. Efectivamente, aqui há gato.
Há gato nas PPP que valeram tostões e para nós custam milhões.
Há gato na execução orçamental, com números para todos os gostos.
Há gato na RTP, com sombras angolanas querendo deitar as garras de fora.
Há gato na TAP, e atrás dele, um cão só, a um osso.
Há gato no RSI, com muito gato gordo a disputar a mesma espinha.
Há gato no BPN, e ratazanas à solta.
Há gato nos submarinos, com os culpados calados que nem portas.
Há gato na Madeira, nas off shores, rodeados dos cães de Alberto João.
Há gato na Face Oculta, talvez atrás de algum robalo.
Há gato em Oeiras, com conta na Suíça e terreno em Cabo Verde
Há gato no Porto, do tamanho de um dragão
Há gato em Belém, miando só pelo Facebook
Há gatos por todo o lado, rafeiros, persas, angorás, shortairs, ragdolls, maine coons, siameses, brancos, cinzentos, com botas ou em telhado de zinco quente. Neste imenso gatil, faltam porém cães de caça, fieis ao dono, aguerridos para expulsar a gataria.
Os gatos são misteriosos, há coisas passando naquelas mentes que nem podemos imaginar. Os gatos sabem obter comida sem trabalho, abrigo sem pedir, e amor sem esforço. Quando estão gordos, sabem disfarçar, e pôr-se em pose elegante. Há milhares de anos, eram adorados como deuses, e são mais espertos que os cães, nunca se conseguiria colocar oito para puxar um trenó. E se de noite, todos os gatos são pardos, bonitas palavras não engordam gatos. Em casa de vilão, nem gato nem cão, e de gato pisado sai o miado.Enfim, enquanto andarmos como gato a bofe por causa duma espinha, não teremos paz para ronronar. Só, para nosso azar, o gato Gaspar.


Sem comentários:

Enviar um comentário