Follow by Email

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Um Tritão digital


Foi lançada no sábado passado a Tritão - Revista de história, arte e património de Sintra ( http://revistatritao.cm-sintra.pt/ ) uma nova revista digital da autarquia com periodicidade semestral. Os primeiros artigos incluem uma breve sinopse da Colecção Municipal de Arte de Sintra e de uma das suas obras mais simbólicas, ou um olhar sobre quinhentos anos de arquitectura concelhia em Sintra.
Com um Conselho Redactorial  composto por Maria Teresa Caetano, Jorge de Matos e Jorge Pinto, esta nova publicação digital oferece ao leitor, para além de artigos científicos de temática sintrense, duas colecções de e-books  dedicadas a estudos sobre a história, arte e  património de Sintra: a e-sintra, resultado de um protocolo com o Instituto de História da Arte da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, e a e-merito, que pretende disponibilizar obras publicadas pela autarquia que se encontrem esgotadas.
Dado um primeiro olhar sobre a mesma, saúda-se o aparecimento deste novo veículo comunicacional, que já tardava, sobretudo pela disponibilização de obras esgotadas, agora em formato digital, propondo que tal aconteça igualmente no futuro com textos como o foral de Sintra, as memórias paroquiais de 1758, a Vária Escrita, as Velharias de Sintra ou as obras de Francisco Costa e João António da Silva Marques, entre outros. Também o vasto espólio fotográfico existente, completado com imagens provindas de colecções particulares merece a perenidade e a divulgação exponencial que a presença no mundo digital propicia. Quanto à periodicidade, esta poderia ser menos dilatada, atento o facto de a edição online não carecer das verbas ou recursos que uma revista ou publicação em suporte de papel exigem. De qualquer forma, é com satisfação que se vê a gradual adesão do município ao hoje fundamental mundo da internet, permitindo a partilha e acesso a informação importante, que a Alagamares, por exemplo, já faz no seu site ,ver em http://www.alagamares.net/documentos
e que o projecto da Selene-Culturas de Sintra igualmente desenvolve http://www.selene-culturasdesintra.com/
ambos na esfera da sociedade civil e sem os recursos à disposição dos serviços municipais.

Sem comentários:

Enviar um comentário