Follow by Email

domingo, 12 de junho de 2011

Plátanos e Alergias

Os plátanos não são responsáveis por muitas das ditas “alergias”, tal não passa de um mito urbano. Os verdadeiros causadores são os choupos. Basta um pequeno passeio num fim-de-semana ensolarado para averiguarmos por nós próprios que os plátanos não têm no seu redor a substância, muito semelhante a algodão de que muitas pessoas se queixam.

O que acontece na verdade é que durante os meses de Março a Maio, e por vezes ainda em princípio de Junho em alguns anos, grande parte das árvores e gramíneas têm altos índices de actividade polínica.
Citando informação da European Polen Information “Algumas pessoas acreditam, de forma errónea, que os plátanos e os choupos originam os sintomas da febre dos fenos. Mas isso sucede porque as sementes dos choupos e o primeiro (e invisível) pólen das gramíneas a ser libertado no ano, costumam coincidir no tempo…". Ora, na verdade, os grandes responsáveis por grande parte das alergias são as gramíneas, e não os choupos, ou os plátanos.
Abater todas as árvores destas espécies não é solução, por muitas tentativas que se façam. A seguir aos choupos e plátanos viriam as tílias e oliveiras, seguido das bétulas, dos carvalhos, etc, e não tardaria muito as cidades e vilas não seriam mais que um deserto. Num século em que a principal preocupação é com o ambiente, é desolador alguém pretender promover o abate de árvores, por vezes por causas comezinhas. Locais há onde as árvores são parte da História e  o direito à paisagem se tem de considerar igualmente como um Direito. Existem exemplares dignos de registo, alguns até com protecção legal em PDM, e melhor seria continuarem como um registo vivo para as gerações vindouras.
As podas ornamentais são necessárias, mas são igualmente um ponto sensível, onde o dever de intervir para proteger não deve ser o momento para a afirmação dos pequenos interesses que não passam da porta de cada um (a "alergia" provocada, a raíz que estraga a casa, o roubo de lugares de estacionamento), muitas vezes contando com a complacência das autoridades.  Ao invés gostaríamos isso sim era de ver mais árvores e uma melhor organização e explicação da poda das existentes.
Continuar a realizar podas sem sentido (ou com ele, talvez...) é condenar os exemplares existentes, que rapidamente se degradam e dificilmente perdurarão dentro do espaço urbano.
Todos aqueles que sofrem de alergias, sabem que existem vacinas para tal problema! Uma recomendação, sempre que possível, é evitar andar ao ar livre entre as 5 e as 10 da manhã e guardar as actividades ao ar livre para o fim da tarde ou depois da chuva, quando os níveis de pólen são menores.

1 comentário:

  1. Se tivessem problemas de saúde não publicavam esta notícia. A medicina é experimental. Então a solução são os anti-alérgicos e as vacinas? As pessoas com problemas respiratórios têm de se encharcar em medicamentos...preferem salvaguardar árvores que está comprovado que provocam febre dos fenos, do que por em 1ugar as pessoas. Interessante! As Farmaceuticas agradecem. Devia haver um estudo isento e sério sobre este assunto. Sei do que falo. Eu, vizinhos , moradores na minha Praceta nesta época do ano adoecem, graças aos plátanos.

    ResponderEliminar