Follow by Email

sábado, 22 de fevereiro de 2014

80 anos do trágico desaparecimento de Brito Pais em Coutinho Afonso

António Jacinto da Silva Brito Pais nasceu em Colos, Vila Nova de Milfontes, a 15/7/1884. Ingressou na Escola do Exército em 1907, onde cursou Infantaria. Serviu no Batalhão de Caçadores 5 e na Companhia do Niassa, donde regressou por doença, em 1912. Obteve o brevet de piloto na Escola de Avord em 1917. Antes tinha combatido com a infantaria 15 do CEP, sendo condecorado com a Cruz de Guerra, a Torre e Espada e e Legião de Honra francesa. Com o fim da Grande Guerra, foi colocado no comando da Esquadrilha de Bombardeamento e Observação do Grupo de Esquadrilhas de Aviação "República". É aí que juntamente com Sarmento de Beires tentou a malograda ligação aérea à Madeira em 1920, com o "Cavaleiro Negro". Fez em 1924 o raid a Macau, com o mesmo Sarmento de Beires, e com Manuel Gouveia. Comandou ainda o Grupo de Aviação da Amadora, tendo vindo a falecer tragicamente, a 22 de Fevereiro de 1934, num choque em pleno voo de dois aviões Morane, em Coutinho Afonso, no Algueirão. Era tenente-coronel e tinha então 50 anos.

Sem comentários:

Enviar um comentário