Follow by Email

domingo, 19 de maio de 2013

O mundo mágico de Taylor

Apaixonado por Sintra,desde há meses que Taylor Moore  patrulha os seus recantos esconsos e florestas encantadas, e com a sua máquina vem captando, como numa caixa de jóias, as sombras, luzes, e encantos da nossa Sintra Espectral. Amigo de tertúlias de fim de tarde, no Saudade ou Legendary, com frequência o vemos recolhendo imagens, reproduzindo sonhos, indómito sonhador peregrino vindo da tundra do Canadá. 
Com Taylor, Sintra ganha Eternidade, a serra profundeza, num arco-íris inebriante de desvario e paixão, e que se pode agora absorver  num pequeno filme com as suas excelentes fotos, já editado no You Tube. Sintra que já foi de Byron, Clementine Brelaz, Southey ou Milly Possoz, magnética e argêntea, continua na alquímica aventura de seduzir e encantar, levando o hidromel da pitospórica seiva a espíritos que com paixão a sabem louvar.



"Estava a chegar, despertadas, as Criaturas da Mata anunciavam a presença, sinos do submundo tocavam, arautos da cor e clorofila, despertando o perfume nas flores. Tonitruante, toda a nação dos pássaros tocava a rebate, comandada por zelosas andorinhas, voltadas do Grande Sul. Depois do Branco Inverno partir para o sono de várias luas na gruta-ventre, exércitos de borboletas invadiam libertinas os ares em  sagração, poisando em pétalas redentoras, bafejadas por raios generosos. Poetas estremunhados abandonavam os invernosos esconsos, bebendo Luz e respirando jasmim, na senda da Iniciação Multicolor. Era o Começo." Fernando Morais Gomes

E no Começo- é sempre um começo!- Taylor, e sua câmara encantada. Great job, my friend!

Sem comentários:

Enviar um comentário