Follow by Email

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Olga, Marquesa de Cadaval, na memória e na tela



Hoje, 17 de Janeiro, dia do aniversário natalício da Marquesa de Cadaval, será apresentado um documentário biográfico sobre a sua figura, com cerca de uma hora de duração, no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra. Entrada livre, bastando contactar o Centro, através do 219107110.



Sobre a obra, escreve João de Oliveira Cachado, um dos  seus co-autores:

Acerca da sua génese poderei confirmar que as mais remotas primícias remontam ao ano de 2006, tendo-se concretizado à medida que as circunstâncias o permitiram, de acordo com um cronograma de tal modo flexível que as balizas dos prazos se atenuaram, provavelmente, além do máximo desejável.

De qualquer modo e sem equívocos, cumpre esclarecer jamais ter estado em causa a conclusão do trabalho e sua apresentação, sempre de acordo com a matriz programática inicial. Naturalmente, também neste caso, as proverbiais dificuldades de financiamento condicionaram decisivamente o ritmo da produção e, em simultâneo, contribuíram para o prolongamento no tempo do projecto que, só agora, é possível partilhar.

Quanto aos implícitos constrangimentos, a título de exemplo, refira-se a dificuldade de deslocações ao estrangeiro da equipa de realização, que, apesar da imprescindibilidade da recolha de testemunhos de personalidades cuja biografia, de algum modo, se tivesse cruzado com a da Senhora Marquesa e, em especial, daquelas que teriam beneficiado do seu mecenato, sempre se traduziriam em custos significativos.

Na maior parte das circunstâncias, tais impedimentos foram contornados, muito simplesmente, aguardando-se a passagem por Lisboa de alguns dos intervenientes no documentário, invariavelmente, para concertos ou recitais no auditório da Fundação Gulbenkian ou por ocasião das sucessivas edições do Festival de Sintra para, então, se proceder à gravação das imagens.

Além de João de Oliveira Cachado, participa como co-autor João Pereira Bastos, Mário João Machado e Vítor Beja na produção, e João Santa-Clara como realizador. E continua João Cachado:

“Da admiração e paixão iniciais, evoluímos para a comum assunção da condição de intermediários de uma permanente homenagem que julgamos ser devida à memória de quem, a um tempo, é tão notável figura da cultura portuguesa como da europeia. Apenas delineámos alguns traços da sua biografia, limitando-nos a facilitar a intervenção esclarecedora de personalidades interessantíssimas, algumas já nossas conhecidas, mas absolutamente indispensáveis, cujo contacto também tanto nos beneficiou e enriqueceu

Vasta é a galeria dos entrevistados, desde os netos Schönborn, Filipe, Maria e Teresa, a todos quantos tendo sido seus amigos, vão aparecendo em diferentes enquadramentos. São eles alguns notáveis das Artes e das Letras, como Maria Germana Tânger, Nella Maissa ou Maria Barroso Soares e João Paes, o ex- Presidente da República Jorge Sampaio e outros próximos como Luís Santos Ferro ou Luís Pereira Leal e artistas da maior notoriedade no campo da música, a nível mundial, a exemplo de Daniel Barenboim, Nelson Freire ou Stephan Bishop-Kovacevitch.
Noutra plataforma, decorrente do âmbito institucional inerente às funções que desempenhavam, também marcam presença os anteriores Presidentes da Câmara Municipal de Sintra, Edite Estrela e Fernando Seara que, em diferentes circunstâncias, tão bem souberam honrar a memória da Senhora Marquesa.

Episódios há, registados neste filme com novos elementos – por exemplo, como o da vinda a Lisboa da diva Maria Callas ou o do solidário apoio ao grande compositor português Fernando Lopes Graça, este emotivamente partilhado por Olga Prats,– que agora podem perdurar na plenitude da sua singularidade, como momentos tão significativos, embora distintos, da intervenção mecenática de Dona Olga Cadaval.

Importa referir que a conclusão deste documentário biográfico não teria sido possível sem as decisivas intervenções da Rádio e Televisão de Portugal, RTP 2, que o adquiriu, assegurando os direitos de exibição pelo período de cinco anos, e da Câmara Municipal de Sintra, através do patrocínio financeiro, atitudes cujo recorte é justo salientar num momento em que tão importante como difícil se revela a aposta neste tipo de produto cultural.
À antestreia do filme seguir-se-á no dia 18 a sua emissão pelas 21horas, no segundo canal da RTP, e igualmente está prevista a disponibilização em suporte DVD, incluindo uma edição destinada ao trabalho nas escolas, com recurso a um guião de exploração pedagógica já em adiantada fase de elaboração.


Sem comentários:

Enviar um comentário