Follow by Email

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Sintrenses nos Descobrimentos

De Sintra "praia lusitana" e a soldo do Infante D.Henrique,Grão Mestre da Ordem de Avis, saíram igualmente alguns dos "barões assinalados"da gesta dos Descobrimentos.Se é certo que a Grande Aventura começou com uma célebre viagem de espionagem a Ceuta, relatada no Paço de Vila a D. João I , de entre os muitos saídos da mítica escola de Sagres dois pelo menos aqui nasceram:
Gonçalo de Cintra, descobridor da angra e costa do Ouro, em 1445(hoje o Ghana), e Pedro de Cintra, escudeiro do Infante, que saiu de Lisboa em 1460 e continuou o descobrimento da costa ocidental de África para lá do cabo Mesurado, numa extensão de 600 milhas para sul, e tido como o descobridor do território onde hoje é a Serra Leoa.Já em 1481,e no posto de capitão, integrou a expedição de Diogo de Azambuja que fundou a fortaleza e povoação de S.Jorge da Mina(na foto),futuro entreposto do comércio e tráfico negreiro, deixando de tais viagens testemunho na sua relação da navegação á costa da Guiné.
Pouco se sabe mais deste Pedro de Cintra.Alguns documentos citados pelo Visconde de Juromenha na sua "Cintra Pinturesca" levam a crer que ao morrer terá deixado três filhos á guarda dum tal Gomes Lourenço, facto que é atestado pelo Juíz dos Orfãos de Lagos, em 1523,e que os mesmos e a viúva terão recebido vinte e quatro mil réis do almoxarife de Vila do Conde, pelo que se situará a sua morte por esta época.
Se alguns dos navegadores entraram para a História Universal, muitos, porém, como estes, foram artífices mais ou menos discretos da saga do Infante D.Henrique e da expansão na costa africana. Merecem , contudo, igualmente destaque e reconhecimento.

Sem comentários:

Enviar um comentário