Follow by Email

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Lembrando Agostinho da Silva




Tu podes, com certeza, conviver com os outros, mas nunca seres os outros. Eles podem ser muito bons, mas tu és sempre melhor porque és diferente e o único com as tuas características.” Isto escreveu em Os Três Dragões, Agostinho da Silva, cujo aniversário natalício passaria hoje, se fosse vivo.

Figura singular do pensamento português, é dele também esta sábia afirmação: “Ser companheiro vale mais do que ser chefe. É preciso que os homens à sua volta nunca tenham nenhuma angústia, não sofram nunca por o sentirem a você superior a eles; a sua superioridade, se existir, deve ser um bálsamo nas feridas, deve consolá-los, aliviar-lhes as dores. A sua grandeza, querido Amigo, deve servir para os tornar grandes, no que lhes é possível, não para os humilhar, para os lançar no desespero, no rancor, na inveja.” (Sete Cartas a um Jovem Filósofo)

Espirito libertário, dele deixo esta verdade insofismável e guia de vida “Deve-se estar atento às ideias novas que vêm dos outros. Nunca julgar que aquilo em que se acredita é efectivamente a verdade. Fujo da verdade como tudo, porque acho que quem tem a verdade num bolso tem sempre uma inquisição do outro lado pronta para atacar alguém; então livro-me de toda a espécie de poder - isso sobretudo.”

 

Sem comentários:

Enviar um comentário